Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.



Sexta-feira, 09.09.16

Cantinho das Fotos - 9 de setembro de 2016

Soajo em Notícia deixa um “obrigado” ao amigo Vítor Lima Vieira pelos bonitos flashes que nos enviou.

IMG_3732.JPG

IMG_3733.JPG

IMG_3731.JPG

IMG_3730.JPG

Fotos: Vítor Lima Vieira

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 23:20

Sexta-feira, 09.09.16

Conheça as prováveis parcelas de baldio a limpar após o flagelo dos incêndios

IMG_1311.JPGA Assembleia de Compartes dos Baldios de Soajo, reunida no passado dia 8 de setembro, aprovou, por unanimidade, a 1.ª alteração ao plano de gestão do pastoreio nas áreas de baldio. Participaram nesta reunião 11 compartes, incluindo os eleitos.

IMG_1316.JPG

Os apoios zonais de caráter agroambiental e gestão do pastoreio nas áreas do Parque Nacional, o equivalente às antigas ITI, dizem respeito a uma candidatura que, devido a alterações ao calendário, obrigaram a uma consulta aos compartes para efetivar a “candidatura aos próximos quatro anos”, adiantou Cristina Martinho.

“O ano 1 que foi executado devia ser o ano 4, e, por isso, precisamos agora de autorização para mexer no baldio entre 2016 e 2020”, acrescentou a presidente do Conselho Diretivo dos Baldios da Freguesia de Soajo, que, no seguimento dos incêndios, explicou a revisão do plano de ação.

“Com estes fogos, todo o plano que tínhamos delineado foi modificado, pois a área de intervenção, que era por toda a freguesia, acabou por ser grandemente destruída, pelo que houve necessidade de reelaborar o plano de atividade para os lados de Paradela e Várzea. Só que, com a catástrofe desta semana, perdemos também aquele pedaço, que seria a limpeza do pinhal que ia da barragem até à Várzea”, lamentou Cristina Martinho.

Fruto das atuais circunstâncias, a proposta de intervenção (analisada com o chefe dos sapadores, mas ainda a aguardar posição dos técnicos) abrange, a priori, a limpeza das seguintes parcelas de baldios: área protegida da Cascalheira (à volta de 35 hectares) em 2016/2017; Facuco (2018), nas imediações da Cascalheira; Trapela (2019); e Mosqueiros (2020).

Numa fase posterior, serão discutidas e votadas propostas de limpeza de caminhos e/ou estradões.

IMG_2654.JPG

Esclarecimentos

Nesta reunião, António Amorim, do Conselho Diretivo, prestou vários esclarecimentos, apresentados a seguir de forma resumida.

Hotel do Mezio e Bar do Mezio

O proprietário do Hotel do Mezio (Casa do Mezio Aromatic & Nature Hotel) foi notificado com vista ao agendamento de uma reunião. O mesmo procedimento foi feito em relação ao Bar do Mezio.

Foi sugerido que na nomenclatura comercial e jurídica dos referidos equipamentos passe a constar o nome de Soajo.

Despejo de águas residuais pelo Hotel do Mezio

Em relação às águas residuais despejadas pela referida unidade hoteleira em direção à encosta contígua, o vereador Olegário Gonçalves comunicou que “o licenciamento havia sido dado pelo Ministério do Ambiente e que o Hotel tem uma ETAR, podendo despejar [detritos para o meio ambiente], no caso de a estação de tratamento ficar saturada.”

Estas explicações não convenceram António Amorim, que, “sem ter acesso ao documento”, considera “isto ridículo”.

De resto, as informações do vereador Olegário Gonçalves são desmentidas pela versão do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA, da GNR). Lembre-se que, como revelou, por escrito, a este blogue, uma fonte oficial do SEPNA, foi elaborado um auto de notícia por contraordenação, devido à “falta de licença de utilização de recursos hídricos”, tendo o assunto sido remetido para a Agência Portuguesa do Ambiente – Administração da Região Hidrográfica do Norte, para instrução do processo contraordenacional.

Ainda de acordo com a mesma fonte, “das averiguações efetuadas, foi possível verificar a rejeição de águas residuais, equiparadas a domésticas, para o meio ambiente”, onde nas redondezas existe uma nascente.

A brigada do ambiente da GNR assegura que está “profundamente empenhada na defesa dos valores ambientais e numa melhor segurança e bem-estar das populações.”

Trilho de Lavada do Poço de Martinhos

Em reunião havida com a Câmara Municipal e com o técnico Carlos Pinto, versando o trilho a começar na Levada do Poço de Martinhos, foi manifestado “bom acolhimento para este projeto”, que deverá ser candidatado a ajudas. A ideia é projetar um trilho passando por toda a encosta de Ramil (até à Casa de Ramil), fazendo dele um motivo de atração turística.

Este trilho carece de parecer positivo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Manutenção e valorização das nascentes

O Conselho Diretivo dos Baldios da Freguesia de Soajo, mediante protocolo a celebrar futuramente, reforçou a intenção de ser parceiro do Clube da Caça e Pesca de Soajo, no projeto de manutenção das nascentes, beneficiando deste modo os pastores, a fauna e a flora. Neste sentido, deverá avançar uma candidatura a fundos comunitários. O procedimento está aberto até 30 de setembro, próximo.

O projeto que se esfumou com os incêndios

Devido aos incêndios, que reduziram a cinzas a matéria-prima existente na serra, deixou de ser hipótese o anunciado projeto de biomassa.

IMG_0934.JPG

1.JPG

IMG_0929.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 20:51


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930