Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.



Terça-feira, 19.04.16

“Não percebo como é que o Parque Nacional manda a Junta resolver uma asneira que (ele) fez”

Enes2.JPG

A rocambolesca transferência, de 7282 euros, que o Parque Nacional (PN) efetuou, em 2012 – por lapso ao que parece, para a conta da Junta de Soajo, que, à época, detinha a gestão dos Baldios de Soajo – voltou à baila na Assembleia de Freguesia de Soajo, que se realizou no passado sábado, 16 de abril. A autarquia de Soajo, segundo os factos oficialmente conhecidos, por solicitação daquele organismo público, terá remetido, depois, o dinheiro para Cabril (Montalegre). Manuel Barreira da Costa era, à época, o presidente da Junta de Freguesia e do Conselho Diretivo dos Baldios.

Na resposta às explicações suscitadas por António Enes Domingues, a secretária da Junta de Freguesia (e, simultaneamente, presidente do Conselho Diretivo dos Baldios) disse que havia trocado correspondência com o PN, tendo esta entidade, entre outros documentos, “mandado uma cópia da transferência que Soajo fez para Cabril”, segundo adiantou Cristina Martinho, que, no entanto, não recebeu do Parque quaisquer “alegações” para aclarar o sucedido, versão subscrita por Lourenço Couto, tesoureiro da Junta.

Para uma total clarificação da situação, António Enes exortou, outra vez, a Junta a solicitar, por ofício, ao PN os esclarecimentos que ainda estão por dar. “Não percebo como é que uma entidade pública manda outras entidades resolverem estas questões, querendo solucionar assim as asneiras que faz, por isso, o PN que revele os factos e assuma o erro”, reforçou António Enes Domingues.

Entretanto, Manuel Barreira da Costa – que contactou diretamente o Parque para defender o seu bom-nome – criticou António Enes Domingues por este andar, alegadamente, a investigar, “sem legitimidade”, este processo que remonta ao “consulado” da Junta/Baldios. Mas o visado (António Enes), com base na redação da ata referente à reunião de dezembro de 2015, contraditou a denúncia, provando que só lhe interessa saber como é que um organismo público (PN) age da maneira como agiu, não pretendendo, insistiu nesta reunião, “encostar à parede” o antigo autarca, que geriu os destinos de Soajo de 2001 a 2013. Perante isto, Manuel Barreira da Costa fez um pedido público de desculpa.

IMG_0760.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 18:44



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2016

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930