Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.



Terça-feira, 19.09.17

Relato da última Assembleia de Freguesia de Soajo no mandato prestes a terminar

IMG_8888.JPG

A derradeira Assembleia de Freguesia, no presente mandato, durou cerca de 25 minutos. Na hora de balanços, sobraram críticas ao executivo, vindas de dentro e de fora do MSI.

No período de antes da ordem do dia, a secretária da Mesa, Manuela Jorge, questionou o presidente da Junta sobre “as diligências que o executivo fez por causa da dívida da autarquia ao IFAP [Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas]”.

“Temos uma dívida e ninguém fala disto, certo é que as eleições estão à porta, alguém vai carregar com isto às costas e as coisas vão complicar-se ainda mais no futuro”, vaticinou. O presidente Manuel Gomes Capela, segundo um direito que lhe assiste, recusou responder à eleita.

No “crivo” da dialética política também não foram prestados esclarecimentos sobre se a Junta salvaguardou, no contrato assinado com uma empresa soajeira, a existência de garantias para reparar “os caminhos e os passeios feitos neste mandato que se estão a partir todos”, como é o caso das intervenções feitas "há meia dúzia de meses em Adrão e na Várzea”, acusou Manuela Jorge.

A mesma interlocutora acusou o executivo de Soajo de estar a desbaratar verbas sem que se vejam resultados. “Gastou-se tanto dinheiro na limpeza e a empresa contratada não limpou nenhum caminho nos lugares. E, na vila, limpou o caminho de Sacramento, mais nada”, especificou a secretária, concluindo que a firma “ficou com 7 mil euros e não fez o trabalho”.

Na resposta, Manuel Gomes Capela referiu que a empresa “fez a primeira limpeza e vai dar a última agora”.

 

Obras acabadas ou em conclusão e um abrigo por construir

Em relação à atividade do executivo entre junho e meados de setembro, do ano em curso, Manuel Gomes Capela realçou os seguintes trabalhos:

. pavimentação do Caminho da Fraga da Mó (8165 euros) na vila de Soajo;

. arranjo do lavadouro da Casa do Povo  de Soajo (3130 euros);

. arranjo do Caminho do Lombo da Leira (6465 euros) no lugar de Adrão;

. construção de tolas (1950 euros) no lugar da Várzea;

. arranjo do tanque de Bairros (1022 euros).

Em curso, “está a construção de uma valeta em Paradela”, enquanto, também pelo presidente da Junta, foi prometida, a curto prazo, a colocação de um telhado sobre a placa do referido lavadouro público, além da construção de “bases para os contentores do lixo”.

Em relação ao – ainda – adiado abrigo para resguardar veículos e alfaias, Manuel Gomes Capela justificou-se com questões legais. “Os técnicos da Câmara disseram-nos que não ia haver licença para construir lá, até porque aquilo que uma Junta anterior fez num terreno que se comprou junto ao cemitério está ilegal, e nós não podemos continuar em ilegalidades”, defendeu-se o presidente da Junta.

 

“Quatro anos de vazio de ideias”

A deputada Sandra Barreira, da CDU, aproveitou a última sessão para fazer uma retrospetiva do mandato.

“A atividade do executivo não é só obras, quelhas, tolas… A atividade devia ser muito mais, mas não é… De resto, já há pouco a acrescentar. Nestes quatro anos, gastou-se algum dinheiro em coisas que valem muito pouco, os caminhos são necessários, […] mas nada foi feito, […] por exemplo, para fixar pessoas”.

“Tenho alguma pena que estes quatro anos tenham sido um vazio de ideias. […] Trabalharam muito menos do que alguma vez se trabalhou e todos vamos pagar essa fatura de quatro anos em que não se fez nada”.

O maior partido da oposição, PSD, remeteu-se ao silêncio, preferindo não tecer comentários sobre o mandato autárquico que começou em outubro de 2013.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 18:21


1 comentário

De Soajo em Noticiário a 21.09.2017 às 10:24


Lamentamos que o deputado eleito democraticamente no mandato prestes a findar, náo tivesse comparecido mais uma vez, no órgão autárquico que a democracia restaurada no 25 de Abril possibilitou. a fim de a respeitar o órgão instituido e os eleitores de Soajo que lhe entregaram o seu voto. Apesar destes comportamentos próprios de um DITADOR vem novamente pedir votos aos Soajeiros, como cabeça de lista do PSD! Se não ganhar como deverá acontecer arriscam os que nele votarem a verem-no de novo de costas voltadas para a Assembleia de Freguesia, desrespeitando NOVAMENTE o órgão e a democracia!. Para ele a democracia nada vale, a não ser se for ele a comandar ditatorial e arrogantemente os outros em ambiente de maioria absoluta.
Para saberem mais, vejam o meu blog: soajoemnoticiario.blogs.sapo.pt
Jorge Lage

Comentar post



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930