Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Teresa Araújo, Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.



Quinta-feira, 11.05.17

Rota Cisterciense do Alto Minho-Galiza atravessa serra de Soajo

7_MG_0351.jpg

A Rota Cisterciense do Alto Minho-Galiza será inaugurada no próximo dia 1 de julho. Os trilhos pelo noroeste peninsular, que vão ligar o Vale do Lima, através das montanhas, a começar pela serra de Soajo, ao Vale do Minho e à Galiza, serão apresentados em vários pontos-âncora do itinerário cultural e místico como Ermelo, S. Bento do Cando, Fiães, Leiro e Osseira, indo o almoço realizar-se em Melgaço.  

O caminho transfronteiriço, que poderá ser percorrido futuramente a pé, a cavalo ou em motociclo, terá início no mosteiro de Ermelo e terminará na abadia de Osseira, na Galiza.

Ermelo serve de ponto de partida, porque “o mosteiro [desta terra] marca o Vale do Lima e tem uma história interessante”, disse à rádio TSF o antropólogo e promotor de educação para o património, José Rodrigues Lima.

12_48.jpg

“Podemos ver nele [mosteiro de Ermelo] vestígios de arte românica e, por isso, tem merecido estudos de vários investigadores”, que sublinham o facto de este património religioso constituir um “centro congregador das gentes que vivem na zona de Arcos de Valdevez e de Ponte da Barca, que para lá confluem na romaria de S. Bentinho, no dia 11 de julho.”

Tal como há de constar da brochura promocional, a Rota Cisterciense do Alto Minho-Galiza, depois de arrancar de Ermelo, passará por Soajo e pela branda de São Bento do Cando (Gavieira)”. Seguidamente, atravessa a zona da Branda da Aveleira e Bouça dos Homens, continuando por Lamas de Mouro, descendo por Alcobaça e Adadela, para encontrar o mosteiro cisterciense de Santa Maria de Fiães, concelho de Melgaço”.

“A rota prossegue por terras melgacenses e atravessa a zona fronteiriça de São Gregório, seguindo por Cortegada e atravessando o rio Minho”.

“Ribadavia será ponto de passagem, para logo encontrar em Leiro o mosteiro Cisterciense de Santa Maria de San Clodio, envolvido pelo rio Ávia e pelos vinhedos das cepas alinhadas e produtoras do vinho do ribeiro”.

“Continuando o caminho cisterciense ultrapassa-se o Carvallino, passando pelo município de Cea”.

“Após um denso carvalhal escutando o murmúrio do rio, surge o grande conjunto monacal do mosteiro de Santa Maria de Osseira”, local de chegada da Rota.

Como gosta de dizer o estudioso José Rodrigues Lima, “a paisagem cultural da Rota encerra história, antropologia, arte e valores éticos e estéticos, num autêntico diálogo com a memória dos homens e das coisas”.

Além disso, na essência da Rota, que começou a ser trabalhada em 2014, estão os cinquenta anos que, nesse ano, se cumpriram desde a proclamação de São Bento como padroeiro da Europa pelo papa Paulo VI, em 24 de outubro de 1964.

Neste projeto, têm manifestado estreita parceria, entre outros, os padres Belmiro Amorim, pároco de Ermelo; Custódio Branco, pároco de Soajo; César Maciel, pároco da Gavieira; Raul Fernandes, pároco de Parada do Monte; e Manuel Domingues, pároco de Fiães.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 18:52



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031