Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Teresa Araújo, Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.



Segunda-feira, 09.05.16

Subida da equipa do Távora tem um soajeiro como protagonista

imgpsh_fullsize (1).jpg

Este domingo foi dia de festa para Alexandre Casanova. A equipa do Centro Recreativo e Cultural de Távora, ao vencer o Darquense, por 3-2, confirmou, matematicamente, a duas jornadas do fim do campeonato, a subida à 1.ª Divisão da Associação de Futebol de Viana do Castelo. O treinador soajeiro é o adjunto do técnico Pedro Martins.

A equipa tavorense regressa ao escalão maior do futebol distrital pela “mão” da dupla Pedro Martins-Alexandre Casanova, que tem protagonizado uma sequência triunfal na segunda volta, somando frente ao Darquense a décima vitória consecutiva.

À 32.ª jornada, o Távora, que contabiliza 22 vitórias e apenas três derrotas, ocupa a vice-liderança, a quatro do Arcozelo, equipa de Ponte de Lima, que só depende de si para arrebatar o título.

O Centro Recreativo e Cultural de Távora desloca-se, na próxima ronda, a Perre, e encerra o campeonato na receção ao Lanhelas.

De referir que a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, em reunião ordinária realizada esta segunda-feira, 9 de maio, aprovou um voto de congratulação pela ascensão do Távora.

13173179_504157196439146_1027559693095272990_o.jpg

 

Quem é quem

. Nome: Alexandre Casanova

. Idade: 38 anos

. Formação académica: Professor de Educação Física

. Percurso como treinador (resumido): Távora, Paçô, ADECAS, Távora

 

13119914_504171186437747_5691816246434239162_o.jpg

 

Cinco perguntas a Alexandre Casanova

“Conseguimos alcançar o objetivo de subida”

  1. Como é que viveu por dentro a festa de subida do Távora à 1.ª Divisão Distrital?

Foi um momento emocionante. A “explosão” de alegria refletiu o trabalho desenvolvido durante muitas semanas, assim como a superação das dificuldades que encontrámos ao longo destas 32 jornadas. Foi uma época muito dura e longa. Temos a felicidade de desfrutar deste momento nos dois desafios que faltam.

  1. Apesar dos contratempos (lesões em jogadores nucleares como Nia), o Távora conseguiu dar a volta por cima. Quais os segredos para o sucesso da equipa?

Claro que há jogadores que são muito importantes, mas a força de uma equipa de futebol é sempre a equipa, e nunca um só jogador. Com tantas contrariedades, o plantel uniu-se para resolver os problemas causados por lesões. De resto, os jogadores experientes recrutados – Luís Saramago e Pedro Galvão – vieram suprir os lesionados.

É justo dizer que, numa época tão longa como esta, foi a qualidade do plantel (e a união no seio do grupo) que tornou possível este desiderato. E a parte final deste campeonato, com uma sequência de várias vitórias seguidas, foi fundamental para conseguirmos os nossos objetivos.

  1. O Távora está a quatro pontos do Arcozelo e ainda restam seis pontos por disputar. Apesar de depender de terceiros, em que medida o título é mais do que um sonho no balneário tavorense?

O nosso principal objetivo era a subida de divisão, ou melhor, lutar pela subida, pois nunca se pode garantir que vamos subir de divisão, apenas lutar por isso. Felizmente, conseguimos alcançar esse objetivo, que era o de várias equipas. A meta do título já não depende de nós. Mas a principal ambição do plantel é ganhar os dois jogos que restam e dar minutos de jogo aos jogadores que participaram menos no campeonato. Ficaremos satisfeitos se somarmos mais seis pontos e, se o Arcozelo perder quatro pontos, chegaremos lá. Mas não estamos obcecados com o título.

  1. A dupla Pedro Martins-Alexandre Casanova é, parece, inseparável. Que tipo de relação existe entre os dois?

Existe uma relação profissional e de amizade muito forte. Somos ambos colegas de profissão – professores de Educação Física –, trabalhamos juntos desde que o Pedro Martins assumiu a equipa principal do Távora. Enquanto a nossa vida pessoal o permitir, continuaremos a trabalhar juntos e tentaremos novos objetivos em conjunto. Devo dizer que trabalhamos em equipa. Tudo o que diz respeito à equipa – decisões de foro técnico, preparação e plano de trabalho – é definido por nós os dois.

  1. Qual o seu futuro?

Vamos ver… O nosso futuro imediato é acabar a época e tentar ganhar os dois próximos jogos. Depois disso, iremos conversar com o presidente e discutir a nova época para saber se há condições para continuar. O desejo é esse, mas teremos de ver, pois o campeonato da 1.ª Divisão é mais competitivo e será uma prova muito difícil. Mas, agora, queremos desfrutar deste momento.

imgpsh_fullsize.jpg

13131204_504154066439459_5318428912488218244_o.jpg

13161948_504154293106103_2603611425164306477_o.jpg

13198438_504168309771368_8133378108148294056_o.jpg

13147298_504154239772775_5898607286104614016_o.jpg

13173091_504169049771294_2373976642637590063_o.jpg

13131644_504168843104648_4514030563334039873_o.jpg

13131516_504170766437789_4684749305919078722_o.jpg

13115994_504169693104563_4304499027322596794_o.jpg

13131767_504168649771334_967826045332977422_o.jpg

 Fotos: Facebook do Centro Recreativo e Cultural de Távora

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 18:54



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Maio 2016

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031