Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.


Segunda-feira, 15.04.19

Documentos não providenciados anulam Assembleia de Freguesia

Os trabalhos da Assembleia de Freguesia de Soajo, reunida no passado dia 13 de abril, foram cancelados, por deliberação da maioria dos eleitos, devido ao facto de o Relatório de atividades da conta de gerência, referente a 2018, não ter sido enviado conjuntamente com a convocatória.

O presidente da Mesa abriu a sessão colocando a Assembleia a par desta falha administrativa. “O Relatório de atividades não foi entregue aquando da convocatória, pelo que esta Assembleia pode, legalmente, dizer que não discute isso hoje, ou, pelo contrário, deliberar que discute”, aclarou António Enes Domingues.

Chamado a explicar o sucedido, o tesoureiro Fernando Gomes, pedindo “desculpa por este percalço”, assumiu que “houve uma falha” na anexação de documentos, tendo os relatórios ficado na sede da Junta, em vez de serem expedidos no envelope em que seguiu a convocatória.

A vogal Cristina Martinho, “sem apontar o dedo a ninguém”, defendeu que a responsabilidade não tem de ser assumida pelo tesoureiro, insurgindo-se, sim, contra a “falta de controlo da Mesa”.

“O processo normal é que o executivo fornece os documentos e, depois, estes são enviados e controlados por quem de direito, sendo importante referir que a documentação nunca chega a horas. Neste sentido, a Mesa tem se inteirar e ter a certeza de que a correspondência segue o bom caminho. […] O presidente [António Enes Domingues] não controla, assim como outros também não controlavam no passado”, vincou Cristina Martinho.

O visado rebateu a argumentação da vogal do MSI. “[…] Há um procedimento normal. Não queira que seja eu a entregar as cartas, caso contrário, vou embora, estou nas tintas para isto! Há uma funcionária, que é paga pela Autarquia, para fazer isto!”, atirou o presidente da Mesa, ao mesmo tempo que Cristina Martinho isentava António Enes Domingues de qualquer tipo de responsabilidade no ocorrido.

“Você não tem culpa, apenas fiz um reparo, não disse que era incompetente”, repetiu a independente, explicações que, no entanto, não convenceram o presidente do órgão deliberativo.

“Sou um incompetente como presidente da Assembleia, portanto, se sou incompetente, só tenho uma coisa a fazer: ir-me embora e mandar para aqui pessoas competentes”, ameaçou António Enes Domingues.

Por seu lado, os vogais Rosalina Araújo, da CDU, e António Brasileiro, do MSI, socorrendo-se das prerrogativas que a lei confere aos eleitos, sublinharam que a Mesa, perante o acontecido, não pode “pedir que se faça uma análise do Relatório em cima do joelho”, mesmo que fosse dado algum tempo para que os deputados se pudessem inteirar da informação que apenas foi entregue no início desta sessão.

Após uma acesa troca de recados, no meio dos quais o presidente da Junta avisou que não ia responder a perguntas, foi colocada a votação a decisão de continuar ou anular a Assembleia, tendo a maioria dos deputados deliberado cancelar os trabalhos.

Consequência disso, dentro de poucos dias, será convocada uma nova Assembleia, com os mesmos pontos de discussão.

 

Posição do presidente da Assembleia

“A Mesa reconhece que os eleitos têm razão, mas a Mesa não reconhece, nem o presidente da Assembleia reconhece, qualquer culpa nisso [não envio dos documentos]. O presidente da Assembleia fez uma convocatória, que está assinada, com data de 1 de abril, a partir daí compete às instâncias próprias juntar a documentação, até porque o presidente da Assembleia recebe o Relatório de atividades da conta de gerência ao mesmo tempo do que os outros elementos… Portanto, o presidente da Assembleia não tem culpa nenhuma no ocorrido, nem tem nada que ver com a questão, pois fez o que lhe competia”, frisou António Enes Domingues.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 17:31

Sexta-feira, 12.04.19

Passe escolar gratuito vai ser alargado aos alunos do ensino secundário regular

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, reunida no passado dia 10 de abril, decidiu alargar a gratuitidade dos passes escolares aos alunos do ensino secundário (via regular), sendo que o título já é gratuito para os estudantes até ao 3.º ciclo, bem como para os do ensino profissional. A medida implicará um acréscimo de “30 mil euros” ao orçamento anual com transportes escolares, segundo estimativa do Município.

Para a vereadora da Educação, “a proposta agora aprovada estava em avaliação há meses, até foi perspetivada a possibilidade de a introduzir no ano anterior, só que não se conseguiu concluir o estudo em tempo útil, trabalho que está a ser feito agora, através de um levantamento para elaborar o plano de transportes relativo a 2019/2020”, explica Emília Cerdeira, que, na prática, vai afetar a verba dos manuais escolares, entretanto custeados pelo Governo Central, ao transporte dos alunos do secundário.

À luz da proposta que a Câmara aprovou por unanimidade, o Município arcuense passará a financiar a totalidade do passe escolar dos estudantes com escalão A, suportando 75% e 50% dos encargos em matéria de transportes com alunos que têm escalão B e C, respetivamente. Esta medida beneficiará vários estudantes de Soajo até à conclusão do ensino secundário, acompanhando, por consequência, o aumento da escolaridade obrigatória até ao 12.º ano.

O edil de Arcos de Valdevez sublinha que, a partir do ano letivo 2019/2020, “os alunos arcuenses, do pré-escolar ao secundário, vão deixar de ter qualquer tipo de custo com o transporte escolar, que será todo ele financiado”, vinca João Manuel Esteves, acrescentando tratar-se de um “importante salto na política de apoio às famílias em termos de educação no concelho”.

Entretanto, de acordo com a vereadora Emília Cerdeira, a proposta agora sufragada será “integrada num programa de ajuda à redução tarifária, no âmbito de uma candidatura que a CIM Alto Minho irá submeter ao Fundo Ambiental”.

 

Escola de Soajo à beira de fechar

Os receios não são de agora, mas o encerramento da Escola Básica de Eira do Penedo pode ser uma realidade daqui a dois anos letivos.

“Não tenho grandes notícias, parece que em 2019/2020 a escola ainda vai funcionar, mas talvez não no ano letivo seguinte”, comunicou o presidente da Junta de Freguesia de Soajo, Manuel Barreira da Costa, no decorrer da sessão “Arcos Convers@: (des)igualdades em foco”, no passado dia 30 de março.

Ao blogue Soajo em Notícia, fonte próxima da Direção do Agrupamento de Escolas de Valdevez confirmou a ameaça que paira sobre a vetusta escola de Soajo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 18:13

Quinta-feira, 11.04.19

Aumentado o valor do protocolo com a Comissão de Compartes dos Baldios de Soajo

A Câmara Municipal, reunida no passado dia 10 de abril, aprovou um protocolo, no valor de 30 mil euros, a favor da Comissão de Compartes dos Baldios da Freguesia de Soajo. O acordo prevê mais 2500 euros do que o protocolo vigente.

“Esta atualização deve-se ao aumento dos custos logísticos relacionados com seguros, mão-de-obra e combustíveis, sendo que não havia alterações ao valor (27 500 euros) há quatro ou cinco anos”, contextualiza o vereador da Proteção Civil, Olegário Gonçalves.

O protocolo em questão engloba prevenção de incêndios florestais, através da realização de ações de silvicultura preventiva, entre faixas de gestão de combustíveis, vigilância das áreas rurais e ações de primeira intervenção, bem como apoio ao combate e às subsequentes operações de rescaldo e vigilância pós-incêndio.

De referir que o acordo estabelece a limpeza de estradas e caminhos municipais numa extensão de 40 quilómetros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 17:39

Quarta-feira, 10.04.19

Pão-de-ló de Soajo participa no “maior festival” da especialidade em Portugal

O pão-de-ló de Soajo vai ser um dos 44 expositores da décima edição do Festival de Felgueiras, que se realizará no próximo fim de semana (13 e 14 de abril). Visto como “o maior festival do pão-de-ló” de Portugal, o evento é uma oportunidade para o famoso doce embaixador de Soajo expandir o seu nome numa localidade onde o produto é vendável o ano todo.

Segundo a organização, para além de Felgueiras e Arcos de Valdevez, a realização contará com representantes dos concelhos de Alfeizerão, Amarante, Arouca, Aveiro, Barcelos, Braga, Cabeceiras de Basto, Castelo de Paiva, Évora, Lamego, Ovar, Santa Maria da Feira, Santarém, Trofa, Vila Nova de Famalicão e Vizela, sem esquecer os doces, chás e licores da Madeira e dos Açores.

No recinto, poderão ser degustados doces de 12 países estrangeiros, nomeadamente Espanha, França, Polónia, Brasil, Colômbia, Venezuela, Índia, Japão, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe.

O vasto programa cultural inclui concertos (Miguel Gameiro é o músico cabeça-de-cartaz), visitas guiadas ao património edificado, uma recriação histórica e sessões de cozinha ao vivo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 15:47

Segunda-feira, 08.04.19

Mercado de Primavera no próximo fim de semana

Realiza-se, no fim de semana de 13 e 14 de abril, no Largo do Eiró (vila de Soajo), o primeiro Mercado de Primavera. O evento promete aliar o tradicional (e rico) cabaz de produtos da Terra a um diversificado programa de animação para os vários públicos.

Os visitantes terão ao seu dispor, a preços convidativos, um alargado leque de produtos da endogenia, entre compotas, licores, doces, mel, têxteis, acessórios de moda, artigos de artesanato e sabonetes biológicos, para além de uma mostra de pinturas e um espaço de venda de artigos em segunda mão. Participarão nesta realização mais de uma dezena de expositores, a maioria de Soajo.

A feira, sob iniciativa de Marta e Daniel Couto (I Heart Soajo), e com o apoio da Junta de Freguesia de Soajo e da Câmara Municipal, estará de portas abertas a partir das 10.00, de sábado e domingo – o próximo fim de semana, tudo indica, caso se confirme a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, não será molhado.

Eis o programa completo:

. 13 de abril (sábado) – Abertura do Mercado (10.00); ação de limpeza no centro da vila de Soajo através de grupos de voluntários, com atribuição de prémios às três equipas que recolherem mais lixo (10.00); workshop “Decoração de Páscoa” para miúdos e graúdos (10.30); jogos e brincadeiras de Páscoa (15.00); aula de ginástica para todas as idades (17.00); canto das cruzes a partir do adro da Igreja de S. Martinho de Soajo (21.30); atuação musical com os galegos “Blues do País”.

. 14 de abril (domingo) – Abertura do Mercado (10.00); trilho do pão e da fé (10.00); jogos de Páscoa (15.00); roda de dança com a participação dos elementos do Rancho Folclórico das Camponesas da Casa do Povo da Vila de Soajo (16.00); cantares com a participação do Rancho Folclórico da Associação de Vilarinho das Quartas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 17:26


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2019

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930