Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

Depois de Alexandre Gomes (PSD), o independente Américo Peixoto é o segundo candidato confirmado à Junta de Freguesia de Soajo nas eleições autárquicas de 26 de setembro, encabeçando a lista do PS que tem os nomes de Ana Lage e Rui Araújo nos restantes lugares do executivo. Além do PSD e do PS, é de admitir uma candidatura da CDU às eleições do próximo outono e, nos bastidores, há um grupo de militantes do PSD, desagradado com a solução encontrada internamente, que trabalha numa alternativa através da criação de um movimento independente.

É a primeira vez que Américo Peixoto, reformado de 62 anos, casado com uma soajeira e a viver em Soajo, integra uma candidatura autárquica. O candidato mostra-se confiante na vitória, salientando que lidera “uma equipa que não se resigna”. Acrescenta que todos os elementos que a integram são “independentes” e têm “em comum um amor muito grande por esta terra”. E promete, pelo “progresso de Soajo”, criar as condições para uma freguesia “rejuvenescida, com dinâmica económica e cultural”.

Para facilitar e estreitar a relação com a população, o candidato socialista garante que a Junta irá funcionar num “horário específico de segunda a sexta” e, complementarmente, será promovida uma visita de trabalho semanal aos lugares para o executivo ficar a par das “necessidades dos locais”, adianta Américo Peixoto, que se compromete a candidatar uma lista “abrangente” e “paritária”.

Do programa eleitoral, em fase de elaboração segundo um modelo “participativo”, vão constar, entre outras, propostas como a “recuperação do património material e imaterial”; a “manutenção e reforço dos trabalhos de limpeza da freguesia”; o “apoio às atividades de dinamização socioeconómica […] para fazer de Soajo uma terra atrativa para se viver”; o “combate à desertificação”; a criação de condições para a construção de infraestruturas como “equipamentos de suporte ao turismo”, “lar de idosos” para o bem-estar da população sénior e “espaço para promoção cultural”; e a reposição da “verdade histórica relativa às questões da serra de Soajo, dos limites da freguesia e da passagem de conhecimento identitário aos mais jovens”.

Mesmo que não o diga, a candidatura do PS à Junta espera tirar vantagem das dissonâncias existentes no seio do PSD, onde é indisfarçável o mal-estar entre militantes e simpatizantes, sendo de admitir que o distanciamento entre (antigos) correligionários pode originar inclusive o avanço de uma candidatura alternativa (independente) à volta de várias figuras descontentes, segundo apurou o blogue Soajo em Notícia junto de várias fontes.

***

A seguir, Soajo em Notícia edita uma pequena entrevista a Américo Peixoto contendo as propostas e ideias que o candidato pretende ver sufragadas em setembro próximo.

Em momento oportuno, este blogue concederá o mesmo espaço ao(s) restante(s) candidato(s).

Que ideias-base norteiam o programa eleitoral da candidatura?

Brevemente, vamos divulgar o nosso programa eleitoral. Mas, é certo, ele passará muito pela manutenção e reforço dos trabalhos de limpeza da freguesia (com foco especial nos lugares), aumento da proximidade entre a junta de freguesia e a população (especialmente a mais idosa), alargando, por exemplo, a assiduidade dos serviços da Junta. Um outro grande foco será a luta pela verdade histórica referente ao património territorial e cultural de Soajo (refiro-me às questões da serra de Soajo, dos limites da freguesia, da passagem de conhecimento identitário aos mais jovens). Também estará no topo das nossas prioridades o apoio às atividades de dinamização económica da freguesia, visando fazer de Soajo uma terra atrativa para se viver, e contrariando a tendência de desertificação, com o reforço e criação de infraestruturas de suporte ao turismo, por exemplo.

No geral, pensamos que há muito a fazer pelo progresso de Soajo e pela defesa do seu património material e imaterial, por isso, estamos prontos para nos colocarmos ao serviço de Soajo e dos soajeiros.

Para lá da “assiduidade dos serviços da Junta” de que fala, em que moldes vai funcionar a autarquia em caso de eleição?

Como referido, pensamos num aumento significativo da assiduidade da atividade da Junta de Freguesia, será, portanto, uma Junta aberta, num horário específico, de segunda a sexta, onde eu serei substituído, uma vez por semana, por outro elemento do executivo, para que me seja possível deslocar aos lugares a fim de me inteirar das necessidades e situação dos locais. Além disso, pretendemos atender o público nos dias de feira.

No entanto, este é o objetivo mínimo do nosso plano que vai mais longe. Qualquer um dos elementos que propomos para a Junta de Freguesia assumiu o compromisso de estar o máximo de tempo possível na sede da Junta, num objetivo semelhante ao que para mim indiquei.

Que se pode esperar da equipa a candidatar pelo PS?

Uma equipa que não se resigna! Uma equipa que luta com o seu conhecimento, o seu amor a Soajo, de forma estratégica, independente, esclarecida, constante e incansável pelo progresso e bem-estar da terra. Temos em comum um amor muito grande por esta terra e isso transcende-nos em muitos aspetos.

Que futuro quer a candidatura construir para Soajo?

Poderá ser a nossa utopia?! Uma terra rejuvenescida, com dinâmica económica, cultural e bem estruturada socialmente, por exemplo, a existência de um lar de idosos, biblioteca e espaço cultural em Soajo onde todo o nosso património é recuperado.

Que elementos compõem a equipa que encabeça?

De momento, divulgarei os nomes dos candidatos ao órgão executivo: eu (Américo Peixoto), Ana Lage e Rui Araújo.