Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

As eleições autárquicas distam cerca de quatro meses, mas as movimentações com vista à clarificação das listas a candidatar à Assembleia de Freguesia de Soajo ainda não trouxeram qualquer resultado prático, “talvez consequência do desgaste e dos atritos que têm corroído a governação local”, alega uma corrente de opinião largamente predominante.

Prestes a completar o quinto mandato como presidente da Junta (de 1997 a 2013 e de 2017 a 2021), o social-democrata Manuel Barreira da Costa está de saída das lides políticas, segundo o próprio declarou há meses nas redes sociais, mas, se o processo de escolha do cabeça de lista conhecer percalços irreparáveis, não é de excluir nova candidatura do atual presidente da Junta, até porque, “até agora, não resultaram em nada os contactos estabelecidos, entre outros, com Luísa Gomes, Ivo Baptista e Cristina Costeira”, conforme disse a este jornal fonte conhecedora do processo.

Ainda resta algum tempo para o PSD conseguir uma renovação de caras, mas, tendo em conta a indiferença que reina na militância jovem, é de admitir um desfecho parecido ao de 2017: nas últimas autárquicas, recorde-se, os preferidos nas hostes do PSD recusaram ir a votos e Manuel Barreira da Costa surgiu na altura como “uma reserva” e a alternativa possível.

Por seu turno, o PS, depois de vários atos autárquicos em que não foi a “jogo”, aponta, agora, a uma lista com “bons candidatos”, mas as sondagens feitas pela estrutura Concelhia, com o apoio da sua (pouca) militância ativa, não são especialmente animadoras, emergindo sobretudo concorrentes do passado como soluções de recurso, face à resistência da juventude.

Já a CDU, que tem (ou tinha) na freguesia de Soajo o seu grande “bastião” dos Arcos, perdeu militância e apoios, sobrando, ao invés, alguma insatisfação no seio do eleitorado comunista, por isso, não se afigura fácil a constituição de uma lista com a força do costume. “A CDU é a maior desilusão deste mandato… Ao contrário do PSD, de Manuel Barreira da Costa, que já sabemos o que é, eu sempre entendi que a CDU, até por integrar o executivo da Junta, podia fazer a diferença, mas, afinal, foi uma desilusão completa, o que se vê é mais do mesmo”, disse ao blogue Soajo em Notícia um apoiante declarado da CDU nas eleições de 2017.

Por fim, do lado dos grupos de cidadãos eleitores, existe a perceção de que é possível ganhar a Junta ao PSD, partido que recolheu mais votos nas últimas autárquicas. No seio do Movimento Soajeiro Independente, o lema é “esperar para ver” o que vai aparecer entre as forças partidárias para depois “decidir em conformidade”.

Enquanto isso, respondendo a alguns apelos, um grupo de cidadãos tem efetuado diversas diligências no sentido de constituir uma solução abrangente reunindo várias sensibilidades para corporizar um conjunto de lutas e de propostas alternativas em prol do progresso de Soajo, não se sabendo bem se será debaixo de alguma sigla partidária ou se em equação estará a criação de um novo movimento independente.

As eleições para os órgãos das autarquias locais, ainda sem data marcada, deverão realizar-se, segundo o estabelecido na lei, entre os dias 22 de setembro e 14 de outubro de 2021.