Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

Desde quarta-feira, 20 de maio, que está disponível um Guia Fiscal do Interior (GFI), que sistematiza todos os benefícios fiscais que já estão em vigor para os territórios do interior ou com índices de interioridade, como é o caso do Alto Minho interior, Soajo incluído.

O GFI, elaborado pela Secretaria de Estado da Valorização do Interior e pela Secretaria de Estado dos Assuntos Fiscais, com o apoio da Autoridade Tributária e Aduaneira, está dividido em três capítulos, e contém informação sobre os benefícios fiscais para as famílias, benefícios fiscais transversais (de apoio às empresas e ao investimento) e benefícios fiscais à silvicultura.

Neste Guia pode ser encontrada informação sobre o incentivo dado a estudantes inscritos em instituições de ensino do interior (através da contabilização das rendas como despesas de educação e da majoração dos gastos em educação); benefícios às famílias que transfiram residência permanente para o interior (através de um aumento do limite das deduções em IRS durante três anos); incentivo às PME do interior através de uma taxa reduzida de IRC (12,5% para os primeiros 25 mil euros de matéria coletável); incentivo ao reinvestimento dos lucros das empresas do interior através de uma majoração de 20% dos benefícios previstos no regime de dedução por lucros retidos e reinvestidos; condições mais favoráveis do regime fiscal para atração do investimento (deduções à coleta de IRC mais elevadas); e isenções de IMT e IMI para imóveis localizados em áreas florestais e majoração dos gastos (em IRC e IRS) com manutenção e defesa da floresta, entre outros.

Desemprego aumenta nos Arcos

O Guia com medidas anticrise é, também, uma resposta à pandemia para reduzir o impacto maligno do surto nas contas das empresas e na vida das famílias em territórios como Arcos de Valdevez, onde o desemprego disparou quase 26% em abril.

Segundo os registos no Instituto do Emprego e Formação Profissional, o número de desempregados nos Arcos passou de 468 no final de março para 589 no final do mês em que vigorou em Portugal o estado de emergência.

Foto | odigital.pt