Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.

Depois de Vilar de Suente (em junho de 2018), é a vez de Paradela testar o programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras” na próxima quinta-feira, 25 de junho (pelas 10.00). A iniciativa – que resulta da articulação entre a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), o Comando Distrital de Operações de Socorro de Viana do Castelo, o Serviço Municipal de Proteção Civil, os Bombeiros Voluntários de Arcos de Valdevez, a Junta de Freguesia de Soajo e a Comissão de Baldios de Soajo – visa treinar o aglomerado de Paradela (aldeia considerada de risco) na estratégia de proteção contra incêndios.

O programa a implementar inclui cinco grandes pilares: proteção da povoação (segurança de pessoas e bens); prevenção de comportamentos de risco; sensibilização e aviso à população (por sinal de sino e megafone); retirada do aglomerado; local de abrigo e refúgio.

Uma figura central deste programa – e em torno do qual se baseia a metodologia – é o denominado “oficial de segurança da aldeia”, um voluntário escolhido para retirar a população local do (simulado) cenário de catástrofe (que, na realidade, se viveu em agosto de 2016). Por regra, é nomeado (ou nomeada) alguém com um perfil que conjugue capacidade de liderança, conhecimentos em matéria de segurança e respeito por parte da população.

É a pensar na prevenção e na redução de efeitos provocados por (possíveis) incêndios que ao “oficial de segurança” será confiado o papel de difundir avisos aos conterrâneos e organizar evacuações de casas/residências conduzindo as pessoas para o local de refúgio (presumivelmente no largo fronteiro ao cemitério), para além da promoção de ações de consciencialização sobre incêndios junto dos conterrâneos para que estes evitem comportamentos de risco.

No âmbito desta ação, a ANPC procederá à distribuição de sinalética, kits de autoproteção e equipamentos de primeiros socorros. Também serão fornecidos líquidos e alimentos à população para garantir condições à permanência no local o tempo que for preciso em caso de urgência.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.