Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Soajo em Notícia

Este blogue pretende ser uma “janela” da Terra para o mundo. Surgiu com a motivação de dar notícias atualizadas de Soajo. Dinamizado por Rosalina Araújo e Armando Brito. Leia-o e divulgue-o.



Sexta-feira, 28.12.18

Plataforma digital sem custos aproxima produtores artesanais do mercado internacional

45439538605_2d5208a9d4_bÀ distância de um clique, pode a curto prazo um soajeiro radicado nos Estados Unidos, através da marca “100% Alto Minho”, comprar um precioso cabaz de produtos artesanais de Soajo, combinando mel, compotas, pão-de-ló e espigueiros em miniatura, isto na condição de os produtores locais aderirem à plataforma “Alto Minho 2 Market” e de provisionarem um stock mínimo à Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL), que é quem gere o site.

A partir de agora, os produtores de Soajo, assim como de toda a região do Alto Minho, podem inscrever-se graciosamente na plataforma com o objetivo de disponibilizarem artigos para o mundo inteiro. Esta “loja”, que divide os produtos nas categorias de “Artesanato”, “Doces”, “Fumeiro” e “Vinhos”, requer que os aderentes forneçam, no entanto, uma quantidade mínima de artigos à CEVAL para que esta os possa comercializar online.

O site destina-se não só às comunidades portuguesas radicadas além-fronteiras, que estão espalhadas pelos vários cantos do planeta, como também ao restante mercado internacional, permitindo potenciar os produtos endógenos com a marca “100% Alto Minho”.

Segundo Luís Ceia, presidente da CEVAL, nesta fase de arranque, aderiram à iniciativa cerca de 150 produtores da região. Destes, cerca de quarenta já estão a operar na plataforma, onde estão referenciados aproximadamente cem produtos, “representativos da diversidade do Minho”, lê-se no portal.

De acordo com a página oficial, no ranking dos produtos mais populares contam-se o vinho Terras de Conclave (vinho Alvarinho), os têxteis de Orlanda Duarte (Bolsa pequena azul, Algibeira e Coletes bordados à mão), os bonecos Minhotos (Maria e Manuel) e o vinho arcuense Quinta do Formigueiro (Verde Vinhão)

Apostado na valorização da marca “Alto Minho”, Luís Ceia lança um repto aos agentes do setor. “Queremos que municípios e associações de desenvolvimento regional e setoriais ligadas à agricultura e a este tipo de produtos tomem a marca como deles, porque o objetivo é a promoção do território e para isso tem de haver mais empenho de todos na divulgação da marca, independentemente do concelho. Temos de perder a ideia de quintas e quintinhas, e perceber a região como um todo”, sublinha o responsável.

A mensagem é, portanto, que todos trabalhem na base da parceria e em nome de um interesse maior: a região.

Para além de cabazes diversificados, também é possível adquirir no site produtos individualmente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Soajo em Notícia às 17:31


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2018

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031